Ouça Nossa Rádio Ao Vivo

Últimas
sábado, 31 de outubro de 2015

Em ano de El Niño, verão no Brasil mantém padrão de chuvas irregulares no Centro-Oeste

O verão está se aproximando e, em ano de El Niño, as atenções às previsões climáticas estão redobradas. Segundo o meteorologista Eric Leister, do site internacional especializado AccuWeather, o fênomeno - que é um dos mais fortes de todos os tempos - é o principal fator de clima observado na América do Sul, uma vez que poderia trazer chuvas frequentes e causar cheias em partes do Brasil, Argentina e Uruguai neste verão.

"Frequentes sistemas de tempestades têm resultado em vários episódios de enchentes em regiões importantes da Argentina, Uruguai e sul do Brasil durante os meses da primavera e este deve ser o padrão predominante durante todo o verão. O volume acumulado de chuvas superaram em 100 a 250% o volume normal para o período de agosto ao meio de outubro e número similares são esperados para os próximos meses", diz Leister.

Por outro lado, em outras áreas, as chuvas menos frequentes e mais irregulares - como já se mostram as precipitações na região Central do Brasil nesta primavera - deve trazer pouco ou nenhum alívio para áreas já atingidas pela seca no país e também no Chile.

Características

A principal característica climática deverá ser, ainda segundo o meteorologista, o movimento mais lento de frentes frias do Uruguai ao norte da Argentina, Sudeste do Brasil e do Paraguai, promovendo episódios de chuvas fortes e fortes tempestades ocasionais, além de ventos severos e chuvas de granizo em alguns momentos.

"Muitas vezes, essa frente irá estacionar sobre esta região, resultando em em muitos dias de fortes e localizadas chuvas. E o ar quente irá fornecer combustível para que tempestades fortes e tempestades sigam para o norte", explica.

E embora essas boas chuvas sejam importantes para as culturas durante os meses de primavera e verão, esse excesso de umidade e as precipitações muito frequentes poderiam provocar o atraso do plantio de alguns produtos, além de prejudicar a qualidade das lavouras, explicou o especialista.

No Nordeste do Brasil, a seca pode piorar

Em um país continental como o Brasil, enquanto o Sul sofre com chuvas constantes e enchentes, o Nordeste pode ver a seca se tornar cada vez mais severa na região, como noticiou o Accuweather. Como explicou o meteorologista, de dezembro a fevereiro, novamente o Nordeste passará por prolongados períodos de tempo seco.

Assim, outra estação de chuvas abaixo da média vai piorar a situação no país, o que poderá ser observado ainda na Colômbia e na Venezuela. Desde agosto, o Nordeste brasileiro recebeu apenas 50% ou menos do normal de chuvas para o período e as porcentagens esperadas para os meses seguintes são semelhantes.

A estiagem que vem se intensificando e castigando a região já por muitos anos tem trazido resultados bastante severos, como a redução drástica dos reservatórios de água, do potencial das hidroelétricas, além de afetar o potencial produtivo de culturas importantes.

No Piauí, um dos estados da nova fronteira agrícola do Brasil - o MATOPIBA, os produtores ainda esperam por uma regularidade um pouco melhor das chuvas para iniciarem o plantio da safra 2015/16 de soja. Até este momento, como explica Marco Antônio dos Santos, agrometeorologista da Somar Meteorologia, "o plantio da soja e do milho nessa região e no Pará ainda continua sendo uma prática pouco arriscada, já que um novo período de estiagem ou chuvas muito irregulares está sendo previsto para o mês de novembro".

Assim, o alerta do especialista é de que para regiões onde o clima segue essa padrão, a semeadura seja feita em solos que possam dar suporte às plantas durante esse novo período de escassez que está sendo esperado.

"Vamos torcer para que neste ano a distribuição de chuvas seja melhor do que no ano passado. Porque a quantidade de chuva é relativa, podemos tirar boas médias com 400 a 500 mm de precipitações, mas precisamos que ela venha bem distribuída, ao contrário do que aconteceu em 2014", explica Altair Fianco, do Sindicato Rural do município piauiense de Uruçuí.

Conclusão da Primavera: Novembro 2015 x Novembro 2014

A consultoria internacional Weather Trends 360ºC trouxe alguns mapas que comparam as projeções esperadas para novembro deste ano e o que foi registrado no mesmo mês de 2014.

Temperaturas - Para a maior parte do Brasil são projetadas temperaturas mais elevadas, principalmente na região Central, destacado em amarelo no mapa a seguir. No Sul, por outro lado, as temperaturadas poderiam ficar ligeiramente mais baixas, bem como na Argentina.

Fonte;Noticiasagricolas.
  • Blogger Comments
  • Facebook Comments

0 comentários:

Postar um comentário

Item Reviewed: Em ano de El Niño, verão no Brasil mantém padrão de chuvas irregulares no Centro-Oeste Rating: 5 Reviewed By: Radio PrincesaWeb