Últimas

6/recent/ticker-posts

Sem leitos de UTI disponíveis no Hospital Regional de Cacoal, autoridades de saúde ficam sem referência


Com apenas duas vagas disponíveis, nesta terça feira (22), o Hospital  Regional de Cacoal, praticamente deixa de ser a referência para atender pacientes com COVID-19, que em casos de agravamentos passou a precisar de uma UTI. Com isso, os municípios da quinta regional de saúde são obrigados a referenciar os pacientes para Porto Velho, que fica em média 500 km de distância para a maioria dos municípios, que estão na zona da mata rondoniense, onde não deixa de ser mais um fator de preocupação para as famílias que ficam sem poder saber notícias, e se o pior acontecer terão que sepultar seus entes queridos lá mesmo, sem mesmo uma despedida.

Outro fator que está preocupando as autoridades de saúde, é as festas de fim de ano. Apesar de muitas famílias estarem cancelando as confraternizações, outros insistem em fazer festinhas, como se nada estivesse acontecendo, deixando muitas pessoas preocupadas, como os profissionais de saúde, que estão na linha de frente e são obrigados a arcar com uma rotina cansativa, devido a irresponsabilidade dos outros. 

A maioria dos municípios tem respiradores mecânicos, que podem ser usados em uma emergência, até  que se busque uma UTI mais próxima, porém, se não tiver vaga, o pior é inevitável. 

O secretario de saúde do município de Alta Floresta D'Oeste, Sidney Alves, disse que a situação no município é de alerta geral, que o número de óbitos deve subir muito nos próximos dias, principalmente durante o mês de janeiro, pois o número de casos disparou e isso aliado com a falta de condições na saúde, devido a super lotação e o grande numero de acidentes de trânsito, que é tipico nos fins de ano, são fatores que vão deixar muitas famílias marcadas com muita dor da perda de parentes.

Com Informação da Secretaria Municipal de Saúde, Aírton Jose - para o Portal Princesa web.




Postar um comentário

0 Comentários