Últimas

6/recent/ticker-posts

Iniciativas da Energisa colaboram com hospitais de Porto Velho

 No Hospital de Base, concessionária instala tubulação de gás medicinal para 54 leitos de UTI



No Hospital do Amor, equipamento que dá maior estabilidade e força à energia é instalado em apenas dois dias



Em tempo menor, a empresa consegue mobilizar equipes e insumos para adequações prediais necessárias para funcionamento dos leitos



A Energisa está construindo 760 metros de tubulação de gás medicinal no Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro de Porto Velho. O apoio acordado pela Energisa, Casa Civil e Secretaria de Saúde vai viabilizar a implantação de 54 leitos de UTI.  A medida é essencial nesse momento em que o estado tem cerca de 18 mil casos ativos. O diretor presidente da Energisa Rondônia, André Theobald, observa que o avanço da pandemia de Covid-19 requer ações conjuntas, inclusive com apoio de empresas que podem dar a celeridade que as medidas necessitam. “A Energisa tem uma estrutura própria de logística pensada para atender as nossas obras em todo estado. Já temos em estoque parte dos materiais necessários para esse tipo de ação e um banco de fornecedores cadastrados para adquirir aqueles que não fazem parte do nosso cotidiano”, afirmou.


Na quinta-feira (25), a Energisa já começou a instalação e estima que os leitos sejam entregues conforme cada etapa for concretizada.  “A estrutura do prédio permite finalizar um cômodo e começar o seguinte. Dessa forma, os leitos vão sendo abertos gradualmente, conforme forem equipados pelo governo estadual”, declarou Theobald. Em junho do ano passado, a concessionária doou para o hospital utensílios essenciais para a proteção das equipes médicas, como cestos plástico, caixas organizadoras e potes descartáveis utilizados para o armazenamento dos protetores faciais (face shields) antes de serem enviados para desinfecção.


A diretora geral do Hospital de Base, Raquel Gil, avalia como importante a parceria. “Chegou numa hora excelente, porque vai oportunizar a ampliação dos leitos com maior celeridade e que vai ajudar os nossos pacientes”, afirmou.


No início de março, uma parceria semelhante viabilizou a abertura de 23 leitos de UTI na Unidade de Assistência Médica Intensiva (AMI) na capital. “Até o momento, conseguimos contribuir fazendo a parte estrutural para que a administração estadual gere 77 novos leitos de UTI. Queremos fazer muito mais pelo nosso estado e, por isso, continuamos com diálogo aberto para estender essa parceria para outras cidades do interior, que também precisam de apoio”, ressaltou. O apoio à abertura de novos leitos em hospitais faz parte do Movimento Energia do Bem, criado no ano passado pelo Grupo Energisa para amenizar os impactos da pandemia nos onze estados onde atua.


Hospital do Amor

Outra vertente do Movimento Energia do Bem é a prioridade no atendimento de demandas de energia para unidades de saúde, como o realizado esta semana no Hospital do Amor de Porto Velho. Em apenas dois dias foi construído um banco regulador de tensão para fornecer energia de qualidade para o local. Esse tipo de obra levaria em média uma semana apenas para construção, devido à complexidade da estrutura, sem considerar a parte de análise de projetos. “A energia é essencial nesse momento e, por isso, continuamos trabalhando com afinco, zelo pela saúde e segurança”, concluiu Theobald. A UPA de Jaci-Paraná, distrito que fica a 90 quilômetros da capital, e o Hospital de Seringueiras também  tiveram os projetos analisados e a energia ligada em tempo menor do que o prazo estipulado pela regulação do setor graças ao Movimento. Conheça todas as ações acessando www.movimentoenergiadobem.com.br

Fonte -Tamiris Barcellos Ribeiro Garcia  energisa

Postar um comentário

0 Comentários