Últimas

6/recent/ticker-posts

Mulher que matou o pai em Alta Floresta foi julgada pelo Tribunal do Juri

 

Uma mulher de 32 anos foi julgada por um júri popular nesta quarta-feira (22), sob acusação de matar o próprio pai, em Alta Floresta D’Oeste, no interior de Rondônia. De acordo com o processo, a mulher confessou o crime, porém alegou que o crime, ocorrido no dia 14 de janeiro de 2021, foi motivado porque o pai abusava sexualmente dela e dos demais irmãos, e agredia sua genitora, além de ameaçar matar seu esposo.


O julgamento começou às 8h e terminou por volta das 17h. O júri popular foi formado por quatro homens e três mulheres.


Durante o julgamento, o Ministério Público (MP) pediu a condenação por crime qualificado, enquanto que a defesa pediu absolvição ou crime privilegiado (homicídio simples), sem qualificadoras.


Por quatro votos a três, o Tribunal do Júri da Comarca de Alta Floresta D’Oeste decidiu por não absolver, todavia, nas demais votações, o júri acolheu as teses da defesa, considerando crime privilegiado e retirou as qualificadoras.


Na sentença lida pelo juiz Fabrízio Amorim de Menezes, o magistrado fixou a pena em 4 anos em regime aberto servindo de alvará de soltura imediatamente.


A defesa lamentou a não absolvição, tendo em vista o placar apertado de 4 a 3, porém exaltou a decisão do júri em acatar as teses de homicídio privilegiado e as retiradas das qualificadoras.


A defesa foi patrocinada pelo advogado ÁLVARO MARCELO BUENO sendo a banca composta pelo Advogado ADEILDO MARINO e pelo bacharel WENDERSON SILVA.


O caso teve grande repercussão. O julgamento foi acompanhado por uma plataforma digital, disponibilizada pelo Tribunal de Justiça. Ao longo do julgamento, a sala virtual permaneceu com lotação máxima de participantes.

Relembre o Caso


Fonte: Florestanotícias.com

Postar um comentário

2 Comentários

  1. essa mulher merecia ganhar um premio!!!!

    ResponderExcluir
  2. se fosse meu pai.... eu iria ate o inferno só para matar ele de novo!

    ResponderExcluir