Últimas

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Alt da Imagem

PF encontra acampamentos e serrarias clandestinas dentro de Terra Indígena em Rondônia

 Terra Indígena Rio Mequéns, em Alto Alegre dos Parecis (RO), sofre principalmente com crimes ambientais ligados ao desmatamento. Segundo a PF, nos acampamentos dos criminosos foram encontradas armas e munições.

PF encontra acampamentos e serrarias clandestinas montadas dentro de terra indígena em RO — Foto: PF/Reprodução

A Polícia Federal (PF) deflagrou na última sexta-feira (9) a Operação Lipaugus Vociferans para combater crimes ambientais na Terra Indígena Rio Mequéns, localizada na região de Alto Alegre dos Parecis (RO).

Segundo as investigações, a terra indígena sofre principalmente com a extração ilegal de madeira. Durante a operação foram encontrados acampamentos dos madeireiros, vários tratores reboque usados para a retirada das toras e demais veículos utilizados para transporte dos madeireiros dentro da Terra Indígena.

Segundo a PF, nos acampamentos foram encontradas armas e munições “demonstrando mais uma vez a gravidade dos fatos e dos riscos gerados à floresta, às comunidades indígenas e aos que visam combater tais ilícitos”, informou a corporação.

PF encontra acampamentos e serrarias clandestinas montadas dentro de terra indígena em RO — Foto: PF/Reprodução

Durante as buscas os agentes também flagraram “serrarias móveis” que permitiam que os suspeitos cortassem as árvores e realizassem o beneficiamento da madeira ainda dentro da Terra Indígena — com saída das madeiras já em tábuas.

“Tal modus operandi visaria inclusive dificultar a identificação, por fiscalizações, da origem das madeiras”, comunicou a PF.

Mais de 30 policiais federais atuaram na ação, além dos analistas ambientais do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) . As ações foram coordenadas pela Delegacia de Polícia Federal em Vilhena (RO).
PF encontra acampamentos e serrarias clandestinas montadas dentro de terra indígena em RO — Foto: PF/Reprodução

Por Redação com informações da Policias Federal



Postar um comentário

0 Comentários