Governo exonera secretária de Justiça de Rondônia

Exoneração foi feito a pedido de Etelvina da Costa Rocha. Governador publicou exoneração em edição suplementar do Diário Oficial.

O governador Marcos Rocha exonerou, a pedido, a secretária de Justiça de Rondônia. Etelvina da Costa Rocha estava no cargo desde janeiro de 2019, quando Rocha assumiu o mandato como governador.

A exoneração de Etelvina foi publicada em uma edição suplementar do Diário Oficial do Estado (Diof), de 2 de março de 2020.

Etelvina da Costa Rocha é agente penitenciária e, até início de 2019, estava lotada na região central do estado. Ela tem formação em Direito , ocorrida no ano de 2011 em Ji-Paraná (RO).

Na mesma edição suplementar do Diof, o governador nomeou Marcus Castelo Branco Alves Semeraro Rito como o novo secretário da Sejus-RO.

Etelvina em um ano de gestão
Segundo a Sejus, Etelvina deixa o cargo com um legado de projetos e sem nenhuma rebelião registrada no sistema prisional em 2019 e início de 2020, período de sua gestão como secretária.

Ao G1, Etelvina informou que a conquista na gestão "se deve ao apoio e valorização do Governo do Estado de Rondônia. Desde 2019, Etelvina fez investimentos em aparelhamento das unidades prisionais, como raio X, detectores de metais (raquete, banquetas e portais), scanners corporais (body scan), aquisição de armas, viaturas, monitoramento eletrônico, cerca elétrica, implantação do Sistema de Informação Penitenciária (SIPE).


Em um ano foram realizados 19 cursos em 22 localidades e a capacitação de 909 servidores em todo o estado.

Etelvina sai da secretaria deixando 28 projetos de reinserção social no estado, como a fabricação de bloquetes dentro da unidade prisional doe Buritis (RO). Os bloquetes produzidos no projeto "Novo Olhar" estão sendo usados na pavimentação das ruas da cidade.



O projeto Novo Olhar também é desenvolvido em Porto Velho e Ouro Preto do Oeste. Nele, os detentos trabalham oito horas por dia e recebem cerca de R$ 750, que equivalem a 75% do salário mínimo. Os outros 25% vão para o Fundo Penitenciário.

Ainda conforme a Sejus, Etelvina ampliou convênios no último ano e atualmente tem 1.693 vagas de trabalho disponíveis para que os reeducandos possam desenvolver atividades laborais de forma remunerada, através de Termo de Acordo de Cooperação.
Fonte - G1/RO.

Postar um comentário

0 Comentários