Maranhão decretou bloqueio contra Covid-19 e outros estados podem adotar a medida

Confinamdento obrigatório em São Luís e três cidades vizinha começou nesta terça e vai durar 3 dias. Pará, Ceará e Rio de Janeiro analisam adotar o bloqueio total das vias para conter contágio

A Região Metropolitana de São Luís, capital do Maranhão, é a primeira do País a decretar o chamado lockdown, o bloqueio total das vias para conter a disseminação do novo coronavírus (Covid-19). Outros estados, como Pará e Rio de Janeiro, analisam a adoção da medida depois que recomendações de isolamento social não foram totalmente cumpridas e o número de casos da doença aumentou.

O bloqueio total dos serviços não essenciais de São Luís e três cidades vizinhas começou nesta terça-feira (5) e teve pelo menos 50 pontos de fiscalização. O estado registra o maior ritmo de crescimento no número de mortos por Covid-19 no país. Até a noite desta segunda-feira (4), o Maranhão havia registrado 4.530 pessoas infectadas e 271 mortes, segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES) e 96,89% dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTIs) da capital estão ocupados.

O governador Flávio Dino (PCdoB) assinou a medida, que tem validade de dez dias, depois de uma determinação do juiz Douglas de Melo Martins, da Vara de Interesses Difusos e Coletivos da Comarca da Ilha de São Luís, na última quinta-feira (30).

Os governadores do Rio de Janeiro, Ceará, Pernambuco e Pará e alguns prefeitos planejam adorar a medida.

O prefeito da cidade paraibana de Santa Rita, Emerson Panta (PSDB), anunciou, neste domingo (3), que planeja fechar totalmente a cidade, na região metropolitana de João Pessoa, para conter a propagação do novo coronavírus, de acordo com o Brasil de Fato. Até sábado (2), Santa Rita tinha 100 casos confirmados da doença.

O bloqueio total também deve ser decretado no Pará, ainda nesta terça, pelo governador Helder Barbalho (MDB). A Secretaria de Saúde do Pará (Sespa) confirmou nesta terça-feira (5), 10 novas mortes pelo novo coronavírus. O número de óbitos subiu para 354 e o de casos confirmados para 4.424.

Já no Ceará, o governador Camilo Santana (PT) anunciou a prorrogação do decreto de isolamento social e indicou o endurecimento de medidas contra o avanço do novo coronavírus. De acordo com ele, o lockdown está em análise. O estado já registrou 733 mortes por Covid-19 e maius de 11 mil pessoas infectadas.

O Rio de Janeiro também pode seguir esse caminho. O governador Wilson Witzel (PSC) já discute abertamente a possibilidade de decretar o lockdown em regiões que considera críticas na propagação do covid-19. O comitê científico que assessora o governo estadual já fez a recomendação do bloqueio total.

O que prevê o decreto do Maranhão que pode ser adotado por outros estado



No Maranhão, o decreto de Flávio Dino prevê a aplicação de multa para quem não cumprir as regras do lockdown. Estabelecimentos podem sofrer interdição parcial ou total do estabelecimento, no caso de empresas.

O lockdown do Maranhão prevê a suspensão das atividades não essenciais, com exceção de serviços de alimentação, farmácias, portos e indústrias que trabalham em turnos de 24 horas.

As agências bancários e lotéricas abrem apenas para o pagamento do auxílio emergencial, salários e benefícios. Os veículos particularem só podem circular na cidade para a compra de alimentos e medicamentos ou para transportar profissionais dos serviços essenciais.

Postar um comentário

0 Comentários