Alta Floresta: Comitê de Enfrentamento deve se reunir para avaliar ações de combate a pandemia no município.



Com 131 casos confirmados, onde 108 estão curados e  48 suspeitos,  conforme boletim divulgado neste terça-feira (07). O Secretário adjunto de Saúde disse durante a manhã desta quarta-feira (08), que o Comitê de Enfrentamento a pandemia deverá realizar uma reunião para avaliar os números, e as ações que estão sendo desenvolvidas até o momento no município. 

 Um dos assuntos que deve ser avaliado é o novo decreto do Governo do Estado, publicado no Diário Oficial da segunda-feira (6) o decreto nº 25.195. O documento altera e acrescenta medidas no Decreto nº 25.049, de 14 de maio e no Decreto nº 25.138, de 15 de junho, que tratam sobre o plano de ação para o combate ao novo coronavírus "Todos por Rondônia". Essa é a segunda mudança nos parâmetros para que os municípios do estado avancem ou retrocedam de fase desde que o programa foi anunciado.

A partir de agora, segundo o novo decreto, a reavaliação dos municípios poderá ser feita após sete dias para as cidades que disponibilizarem novos leitos de UTI exclusivos para Covid-19, próprios ou contratados da rede particular. Com isso, será considerada a taxa de ocupação de leitos do município e não a taxa de ocupação da macrorregião correspondente.

Inicialmente, no plano de ação "Todos por Rondônia", o estado foi dividido em duas macrorregiões: a de Porto Velho e a de Cacoal, e os municípios eram avaliados pelas macrorregiões que pertenciam.

Com o novo decreto, além da avaliação da macrorregião, será levada em conta a situação específica do município, ou seja, a Secretaria de Estado de Saúde (Sesau) atesta a disponibilidade de leitos e o comitê técnico faz o enquadramento do município na fase correspondente.

O Prefeito Carlos Borges, chegou a cogitar a possibilidade de tentar instalar leitos de U.T.I. mas após levar ao conhecimento profissional  de médicos, e técnicos ligados a saúde, avaliaram uma certa dificuldade devido a escassez de profissionais para essa área. Essa dificuldade para manter leitos funcionando também vem sendo enfrentada  nos grandes centros.

Fonte- Decom

Postar um comentário

0 Comentários