Últimas

6/recent/ticker-posts

Com Covid-19, desembargador Raduan Miguel será transferido para hospital em SP

Associação dos Magistrados informou que o paciente deve ser transferido em uma UTI no final da tarde desta segunda-feira (4). A esposa do desembargador também foi diagnosticada com o vírus.



 Associação dos Magistrados informou que o paciente deve ser transferido em uma UTI no final da tarde desta segunda-feira (4). A esposa do desembargador também foi diagnosticada com o vírus.

O desembargador Raduan Miguel Filho foi diagnosticado com Covid-19 e será transferido para o Hospital Albert Einstein na tarde desta segunda-feira (4), segundo informou a Associação dos Magistrados de Rondônia (Ameron).


Uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) deve chegar em Rondônia por volta das 18h para realizar o transporte do paciente. Ainda de acordo com a Ameron, a esposa do desembargador também foi diagnosticada com a doença e está em isolamento, logo, não poderá acompanhar o marido à capital paulista.


Em redes sociais, Vinícius Miguel, filho do desembargador, informou que não deve se pronunciar no momento e que a situação do pai inspira os mais delicados cuidados. Ele deve viajar para São Paulo para acompanhar o tratamento de Raduan Miguel.


Apesar do imenso respeito que tenho pelos veículos de comunicação, não posso me pronunciar no momento: meu pai está internado, com Covid-19, em situação que inspira os mais delicados cuidados, e no momento estou em trânsito para SP para acompanhar o tratamento dele, por ordem médica.

Tão logo Deus permita, estarei de volta a Porto Velho, ocasião na qual será possível retomar outros assuntos pessoais e profissionais.

Decidi fazer uso da rede social para emitir uma nota, pois acredito que seja a maneira mais prática dadas as circunstâncias.

Assim, satisfaço -- ao menos em parte --, a curiosidade de quem me perguntou acerca da minha nomeação no quadro da gestão municipal.

Em poucas palavras, como todo servidor público de carreira para ocupar cargo em comissão em outro órgão, estou sujeito ao mesmo caminho que outros antes de mim percorreram, e que outros futuramente percorrerão. No meu caso, aguardo os trâmites da Universidade, em respeito a cada instância e minha instituição de origem.

Qualquer especulação sobre a "demora" em me manifestar pode ter origem no desconhecimento desse processo, que vem sendo seguido rigorosamente.

Terei dificuldades para responder as redes sociais e peço, independentemente de crenças, preces e orações.

Por fim, em respeito à família, em razão de estarmos em hospital, peço gentilmente que não façam contato telefônico.

Vinicius

Fonte - G1/RO

Postar um comentário

0 Comentários