Últimas

6/recent/ticker-posts

ATUALIZADA – Acusado de estuprar e matar criança em Rolim de Moura é encontrado morto no Presídio

O assassino do menino Wanderson Correia da Silva, de apenas 10 anos, foi encontrado morto na Penitenciária Regional na tarde de quarta-feira, 10.


Paulo Cesar Gomes de Oliveira, que estava separado dos demais presos, foi encontrado pendurado na grade da porta da cela, com um pano envolto ao pescoço.


Constatação do óbito


No momento em que entregava as refeições, um Policial Penal  foi até a cela de Paulo e ao chamá-lo este não respondeu. O policial então abriu a porta da cela e o encontrou pendurado. O Corpo de Bombeiros Militar chegou a ser acionado, mas no local constatou o óbito do apenado.


A Polícia Militar e Polícia Técnico-Científica também estiveram no local. Após os trabalhos periciais, o corpo foi liberado para os serviços funerários. O caso foi registrado com suicídio.


Contexto de todo o crime


Um dos crimes mais chocantes, que se tem notícia no município de Rolim de Moura/RO, foi constatado na tarde do dia 15 de outubro de 2021. A vítima de crime de estupro/ homicídio, uma criança de apenas 10 anos, que estava sendo procurada pela família foi encontrada sem vida e com sinais de estrangulamento em uma casa abandonada, no bairro Cidade Alta em Rolim de Moura/RO.


A prisão do acusado


A prisão de Paulo César Gomes de Oliveira, de 41 anos, foi realizada por uma equipe da Delegacia Especializada no Atendimento a Mulher – DEAM da Polícia Civil com o apoio da Polícia Militar em Rolim de Moura/RO, ainda no final da tarde do dia 15 de outubro.


A prisão ocorreu no Residencial Jardim dos Lagos, bairro Cidade Alta, após uma rápida resposta da polícia, frente à tragédia registrada. O Pedido da Prisão Preventiva e oitivas foram feitas pelo Delegado da Polícia Civil, Dr Daniel.


O suspeito foi reconhecido por uma pessoa e perante à polícia confessou a prática de forma monstruosa do crime que chocou a população rolimourense.


Junto à polícia, o suspeito negou ter abusado da criança, porém relatou a intenção da prática de tal ato, mas que em dado momento, o menino tentou correr e para evitar que ele saísse e pedisse por socorro o assassinou através de estrangulamento.


Informações policiais davam conta que o criminoso não conhecia a vítima e a escolha para a pratica delituosa foi de forma aleatória.


De acordo com a polícia, o acusado já possuía vários antecedentes criminais e somando todas as penas dos crimes já cometidos anteriormente somavam cerca de 23 anos de prisão.


Constatação de crime de estupro


No dia 28 de outubro, praticamente duas semanas após o crime, a Polícia Técnico-Científica provou que a confissão de que parte da confissão do acusado era falsa. No momento da confissão perante as autoridades, Paulo Cesar havia citado que não havia estuprado a criança, apesar de que tinha esta pretensão. No entanto, por meio de análises laboratoriais, a Perícia identificou a presença de sêmen humano, provando que o acusado tentava se esquivar de mais um grave crime.


Seguindo o rito processual, o acusado seria julgado perante o Tribunal do Júri.




Fonte Alerta Rolim

Postar um comentário

0 Comentários