Últimas

6/recent/ticker-posts

Em menos de 4 meses, mais de 20 acidentes com animais peçonhentos são registrados em Porto Velho

 No período de chuvas os acidentes se tornam mais recorrentes; veja o que fazer e o que não fazer em caso de problemas com animais peçonhentos.


Entre setembro e meados de dezembro deste ano, a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) contabilizou 21 acidentes com animais peçonhentos em Porto Velho. A principal personagem dos registros é a jararaca.

De acordo com a Semusa, no período de chuvas os acidentes se tornam mais recorrentes. A umidade faz com que eles se desloquem em busca de abrigo e, muitas vezes, acabem entrando em residências da zona urbana.

Serpentes mais perigosas do Brasil são encontradas em residenciais de Porto Velho
Manter os quintais limpos, sem mato alto ou entulho, é uma das medidas para evitar o aparecimento de animais peçonhentos.


Segundo a secretaria de saúde, 80% dos acidentes por serpentes são geralmente abaixo do joelho. As mãos são afetadas em 17% dos casos. Por isso, no manejo de mato, pastagem e entulhos, é importante utilizar equipamentos de segurança, como botas, perneiras e luvas.


Chacareiro é picado por jararaca e vai à UPA levando cobra em saco plástico

O que fazer em caso de acidentes com animais peçonhentos:

Procurar ajuda médica. Em Porto Velho, casos de acidentes com animais peçonhentos podem ser atendidos no Centro de Medicina Tropical de Rondônia (Cemetron)

É importante levar foto ou vídeo do animal para que a espécie seja identificada

Lavar o local com água abundante e sabão

O que NÃO fazer em caso de acidentes com animais peçonhentos:

Não é recomendável fazer torniquete

Não coloque qualquer produto sobre o ferimento

Não tente descobrir sozinho se o animal é venenoso ou não

Não chupar o local da picada



Por g1 RO



Postar um comentário

0 Comentários