Últimas

6/recent/ticker-posts

Tornado varrem sudeste dos EUA e deixam pelo menos 70 mortos

 

Uma série de fortes tornados atingiu o sudeste dos Estados Unidos e varreu o que encontrou pelo caminho em pelo menos cinco estados. Há dezenas de mortos, segundo informações da imprensa americana.

O presidente americano Joe Biden determinou que recursos federais sejam direcionados imediatamente para os locais mais necessitados, afirmou a Casa Branca neste sábado (11).

Em Kentucky, o governador democrata Andy Beshear afirmou que ao menos 70 pessoas morreram no estado, acrescentando que o número pode chegar a mais de 100 antes de o dia terminar.

“Esse vai ser um dos piores danos provocados por tornados que nós vimos em muito tempo”, afirmou Beshear mais cedo neste sábado (11), em uma entrevista à televisão local WLKY. Ele declarou estado de emergência e ativou a guarda nacional do estado para auxiliar no socorro das áreas afetadas.

Na cidade de Mayfield, uma fábrica de velas estava em operação quando foi atingida pelo tornado. Segundo a WLKY, mais de 100 pessoas que estavam no edifício estão sendo resgatadas.

“Mayfield será o marco zero”, disse o diretor de gestão de emergências de Kentucky, Michael Dossett, à rede CNN. “A cidade levou o pior golpe. Há uma devastação em massa”, acrescentou ele, segundo a agência AFP. Um toque de recolher para às 7h00 da noite foi imposto na cidade, de acordo com a polícia.

No Kentucky, funcionários trabalham na cena de um trem descarrilhado depois de um forte tornado devastar áreas de vários estados dos EUA — Foto: Cheney Orr/Reuters

No Kentucky, funcionários trabalham na cena de um trem descarrilhado depois de um forte tornado devastar áreas de vários estados dos EUA — Foto: Cheney Orr/Reuters

Em Arkansas, o tornado destruiu o telhado de uma casa de repouso, matando ao menos uma pessoa e ferindo outras cinco, afirmou o juiz do condado.

Em Illinois, o tornado derrubou boa parte de um armazém de distribuição da Amazon, onde dezenas de pessoas trabalhavam no turno noturno, processando milhares de pedidos antes das festas de fim de ano.

De acordo com a agência Reuters, duas mortes foram confirmadas pelas autoridades locais. Dezenas de pessoas ainda não foram encontradas pelas equipes de emergência que, desde a manhã deste sábado (11), trabalham no resgate nos escombros.

O chefe de polícia local disse à imprensa que cerca de 50 pessoas estavam no depósito da Amazon quando ele foi atingido pelo tornado por volta das 20h30 da noite de sexta-feira (10).

Galpão da empresa Amazon foi destruído por passagem de tornado em Edwardsville, Illinois — Foto: Chris Phillips/Maverick Media Group, LLC via Reuters

Galpão da empresa Amazon foi destruído por passagem de tornado em Edwardsville, Illinois — Foto: Chris Phillips/Maverick Media Group, LLC via Reuters

O chamado “tornado quádruplo” foi mais forte e longo do que o normal para esta época do ano, conforme especialistas consultados pelo “Washington Post”.

Autoridades de quatro estados – Illinois, Missouri, Kentucky e Tennessee – reportaram vários danos, como a derrubada de estruturas. Várias pessoas também ficaram presas nos locais afetados.

Ainda de acordo com o jornal, o tornado, que atravessou da cidade de Monette, no estado de Arkansas, a Mayfield, uma das cidades mais atingidas no Kentucky, pode ter percorrido mais de 380 quilômetros. Caso tenha permanecido em contato com o solo sem interrupção, será a trilha de tornado mais longa na história dos EUA e a primeira a cruzar quatro estados.

De acordo com o site poweroutage.us, mais de 290 mil consumidores em seis estados estavam sem energia elétrica na manhã deste sábado (11).

Bill Mosley caminha com sua esposa Bonnie carregando duas de suas armas, os únicos itens que ele conseguiu recuperar depois que sua casa foi destruída pela passagem de um tornado em Kentucky, nos EUA — Foto: Cheney Orr/Reuters

Bill Mosley caminha com sua esposa Bonnie carregando duas de suas armas, os únicos itens que ele conseguiu recuperar depois que sua casa foi destruída pela passagem de um tornado em Kentucky, nos EUA — Foto: Cheney Orr/Reuters

Postar um comentário

0 Comentários