Últimas

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Alt da Imagem

Soldados ucranianos recusam rendição à marinha russa e são mortos em ilha no Mar Negro

Antes de serem bombardeados por um navio de guerra, militares desafiaram oficiais russos com impropérios


 Um bombardeio das forças russas na quinta-feira (24) matou todos os 13 soldados ucranianos que defendiam a Ilha Zmiinyi (Cobra, em tradução literal), localizada no Mar Negro. Antes de morrer, um militar do exército da Ucrânia ainda ofendeu os agressores: “Vá se f…”, disse ele ao oficial russo que ordenou a rendição, segundo áudio divulgado pelo governo local. Moscou nega o ataque. As informações são da rede britânica BBC.

Kiev relatou que perdeu contato com os 13 guardas de fronteira estacionados na ilha após eles terem se recusado a seguir ordens russas para entregarem suas armas. Diante da recusa, eles acabaram bombardeados por ar e mar.

Ilha fica a 300 km da Crimeia (Foto: WikiCommons)

O presidente ucraniano Volodymyr Zelenskiy anunciou que irá homenagear os soldados que perderam a vida na Ilha Zmiinyi, tida como um região estrategicamente importante para a defesa das águas territoriais da Ucrânia e localizada a 300 quilômetros da Crimeia.


“Todos os defensores da Ilha Zmiinyi morreram, mas não se renderam”, disse o líder em um vídeo postado no Telegram, acrescentando que os militares receberão honrarias de “heróis da Ucrânia”.


Em gravações de áudio divulgadas pelo governo ucraniano, os soldados podem ser ouvidos trocando comentários com um navio de guerra russo.


“Este é um navio de guerra russo”, diz uma voz no clipe. “Eu proponho que você deponha suas armas e se renda para evitar derramamento de sangue e vítimas desnecessárias. Caso contrário, você será bombardeado”.


De acordo com o áudio, que não foi verificado de forma independente, os soldados ucranianos podem ser ouvidos falando entre si e concordando: “É isso”. Em seguida, um deles responde: “Navio de guerra russo, vá se f…!”.

Fonte 


Postar um comentário

0 Comentários