Últimas

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Alt da Imagem

Grupo faz protesto pedindo o fim do feminicídio após morte de professora em Porto Velho

 Fernanda foi encontrada morta dentro de casa na última sexta-feira (6). O principal suspeito do crime era companheiro dela. Ele foi preso e no dia seguinte encontrado morto na cela do presídio.

Uma manifestação pedindo o fim da violência contra a mulher aconteceu na tarde desta terça-feira (10) em Porto Velho. A concentração aconteceu na frente da Escola Estadual de Ensino Médio em Tempo Integral Brasília, onde a professora Fernanda Herlana Tenório lecionava a disciplina de filosofia. Ela morreu vítima de feminicídio na última semana.

Durante o ato, dezenas de pessoas caminharam pelas ruas da capital segurando faixas e cartazes. As mensagens diziam: "O feminicídio acaba com as famílias". Pelas ruas eles gritaram: "Professora Fernanda, presente!".

Os manifestantes também pintaram o corpo de vermelho fazendo referência ao sangue derramado. O vídeo acima mostra trechos do protesto.

A morte do suspeito

Pedro Holanda Freitas Neto, o principal suspeito de matar a professora de filosofia Fernanda, foi encontrado morto na cela onde estava preso no domingo (8). O homem, de 33 anos, foi preso pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) após ter se envolvido em um acidente no sábado (7).

A morte de Pedro Holanda será investigada pela Polícia Penitenciária uma vez que, o suspeito foi encontrado com sinais de enforcamento dentro da cela do presídio José Mário Alves, conhecido como Urso Branco.

A Polícia Militar, junto com a Perícia Criminal e o Instituto Médico Legal (IML), estiveram no presídio e removeram o corpo de Pedro.

Feminicídio

O corpo de Fernanda foi encontrado na casa onde ela morava, na Rua José de Alencar em Porto Velho, na noite da última sexta-feira (6).

No boletim de ocorrência registrado como feminicídio consta que uma amiga da vítima disse à polícia que ao perceber a ausência de Fernanda nas redes sociais, foi até a casa dela para conferir se estava tudo bem.

Quando a polícia chegou ao local, encontrou a vítima com várias lesões pelo corpo. Os agentes então acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que constatou o óbito. A vítima morava com seu companheiro, mas ele não estava no local.

Momentos depois o companheiro dela foi preso. Ele era apontado como principal suspeito do crime. O homem foi detido pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) após se envolver em um acidente de trânsito.

Adeus à Fernanda


O sepultamento do corpo da professora aconteceu na tarde do domingo (8), em um cemitério de Porto Velho.

Cláudia Setúbal, colega de Fernanda, trabalha na mesma escola e disse ao g1 que a mãe da vítima está abalada e que pretende ir embora de Porto Velho.

"A mãe dela estava muito abalada. Em poucas palavras, é isso. É provável que ela retorne para Cuiabá, disse que não quer ficar aqui depois dessa tragédia", comentou.

Fonte: G1 RO

Postar um comentário

0 Comentários