Últimas

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Alt da Imagem

MP denuncia homem pela morte da ex que se recusou a dançar com ele durante festa em RO

 Ele foi denunciado por feminicídio, porte ilegal de arma de fogo e tentativa de homicídio em relação a outras três pessoas. Antes de morrer, vítima tinha contado aos familiares que era ameaçada pelo ex.


O Ministério Público de Rondônia (MP-RO) ofereceu denúncia, nesta terça-feira (10), contra José Paula Goveia, pela morte de Rayane Ferreira. O suspeito teria matado a ex-companheira porque ela se recusou a dançar com ele em uma festa, em Alta Floresta do Oeste (RO).


Rayane e José ficaram juntos por 12 anos e estavam separados há dois meses, quando o crime aconteceu. Eles estavam em uma festa quando o suspeito atirou contra ela. Durante o tiroteio ele baleou outras três pessoas e após isso fugiu do local.


A vítima morreu na festa e as outras três pessoas foram encaminhadas ao hospital com ferimentos.

A promotora de Justiça, Lucilla Soares Zanella, denunciou José Paula por feminicídio, "cometido por motivo torpe, mediante recurso que impossibilitou a defesa da vítima e com conduta que resultou em perigo comum, considerando que havia outras pessoas no local".


Ele também poderá responder por porte ilegal de arma de fogo e tentativa de homicídio em relação a outras três pessoas.


O homem foi preso em flagrante no dia do crime. Enquanto tentava fugir foi perseguido pela polícia. Uma arma 9mm que estava com ele foi apreendida. No estojo, haviam 12 munições intactas e cinco deflagradas.


Relatos de ameaças

Depois da morte de Rayane, o g1 teve acesso a uma conversa entre ela e a mãe. A vítima desabafou, dizendo que o ex não aceitava o fim do relacionamento e teria dito que "nunca iria deixar ela para outro".


Polícia tenta desbloquear celular de mulher morta ao se recusar a dançar com ex em festa

Em outra parte da conversa, a vítima diz à mãe que há dois anos chorava implorando a Deus por uma solução.


"Ele ameaçou ela por anos e anos sem a gente saber, até que ela foi encorajada pela mãe, por mim, pelo pai, a denunciar ele, abrir a boca e contar à polícia", relatou uma tia de Rayane.

Fonte - G1/RO

Postar um comentário

0 Comentários