Últimas

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Alt da Imagem

Chuva de meteoros Perseidas em Rondônia: Lua cheia e poluição podem atrapalhar visibilidade

 No estado, o horário recomendado pelo Observatório Nacional para apreciar a chuva de meteoros é a partir das 22h desta sexta-feira.

Entre a noite desta sexta-feira (12) e a madrugada do sábado (13) ocorre o pico da chuva de meteoros Perseidas. Segundo o Observatório Nacional, esse fenômeno é resultado da passagem do planeta Terra pela região onde estão os detritos cósmicos deixados pelo cometa Swift-Tuttle.


O fenômeno pode ser visto de todo o mundo, porém será mais nítido no Hemisfério Norte. No Brasil é mais fácil vê-lo nas regiões Norte e Nordeste.

Em Rondônia o horário recomendado pelo Observatório Nacional para apreciar a chuva de meteoros é a partir das 22h desta sexta-feira (23h no horário de Brasília). Para assistir não é necessário equipamento especial, mas um ambiente escuro facilita a observação.

Porém, tanto nas grandes cidades rondonienses quanto nas zonas rurais, a visibilidade pode ser prejudicada por dois motivos, de acordo com o professor de física da Universidade Federal de Rondônia (Unir), Ariel Adorno, são eles:

lua cheia; cuja luminosidade atrapalha a visibilidade de outros corpos no céu, e
muita poluição provocada pelas fumaças.
Ainda assim, existe a chance de ver as "estrelas cadentes" e, com alguma sorte, pontos aparentando "bolas de fogo" nos céus.

Tudo começa com o cometa Swift-Tuttle em sua órbita de 133 anos ao redor do Sol. "O que acontece é que, a cada ano, a Terra entra em colisão com a rota da órbita do cometa e todos os detritos que ficaram para trás", diz o astrônomo Edward Bloomer, do Museu de Greenwich, em Londres.

Quando esses escombros cósmicos — gelo, poeira e pedaços de rocha do tamanho de um grão de arroz — atingem as camadas superiores da atmosfera, "eles pegam fogo com resultados impressionantes, mesmo que às vezes seja apenas por uma fração de segundo", diz Bloomer.

A chuva de meteoros Perseidas é especial por ser previsível — sempre surgindo em meados de agosto, e às vezes até mesmo no final de julho. O fenômeno pode ser apreciado a olho nu.

Às vezes, um pedaço maior de restos de cometa surge no céu e "se você tiver sorte, poderá avistar a estranha, mas espetacular, bola de fogo", diz Bloomer.

Postar um comentário

0 Comentários