Últimas

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

Alt da Imagem

Eletricistas de empresa terceirizada pela Energisa são presos por cobrar propina para não cortar energia; veja o vídeo

Dois eletricistas de uma empresa que presta serviço (terceirizada) para a Energisa foram presos na segunda-feira (19) acusados do crime de extorsão contra um casal em uma residência na Rua Anita Malfatti, bairro Pantanal, na zona Leste de Porto Velho (RO).

O Rondoniaovivo apurou que os eletricistas chegaram ao local para cumprir uma ordem de interrupção de energia.

Durante o serviço um dos homens teria dito à proprietária da residência de 28 anos que havia uma outra forma de resolver a situação sem necessidade do corte.

Ou seja, ela pagaria R$ 100,00 e ele apenas mandaria uma foto do relógio medidor para o supervisor da empresa terceirizada e estaria tudo resolvido.

A mulher a princípio não aceitou e os eletricistas concluiram o corte da energia na residência.

Com isso, a mulher informou o ocorrido ao marido de 36 anos e os dois como necessitavam da energia restabelecida de forma rápida, pois têm um bebê de colo decidiram aceitar.

O casal então foi a procura dos eletricistas no bairro e disseram que a proposta seria aceita. No entanto, o morador da residência teria gravado com o celular no bolso toda a negociação.

Após religarem a energia e receberem o dinheiro, os dois eletricistas foram detidos por um cabo da PM à paisana que já estava na casa.

Uma equipe da Polícia Militar foi chamada e os eletricistas foram conduzidos ao Departamento de Flagrantes da Polícia Civil.

O que diz a Energisa?

Em nota, a Energisa disse não compactuar com práticas ilegais.

A Energisa não compactua com práticas antiéticas. A empresa orienta, veementemente, colaboradores próprios e terceirizados, a realizarem seus trabalhos com uma conduta respeitosa e com transparência.

A empresa está colaborando com a polícia para a investigação dos fatos.

Condutas suspeitas devem ser denunciadas pelo site da empresa (clique aqui).

Todas as denúncias são apuradas.”

Fonte: Rondoniaovivo

Postar um comentário

0 Comentários