Últimas

6/recent/ticker-posts

Mais 615 casos de Covid-19 e 12 mortes são registrados em Rondônia nesta quinta-feira, 13

Estado chega a 993 vítimas fatais do novo coronavírus. Dados são da Secretaria de Estado da Saúde.


 Mais 615 casos do novo coronavírus foram registrados em Rondônia nesta quinta-feira (13), chegando a 46.676 diagnósticos em todo o estado. Os dados foram divulgados em boletim da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau).


O estado também registrou outras 12 mortes pela Covid-19, e já contabiliza 993 óbitos. As mortes foram em:


4 em Porto Velho - uma mulher de 37 anos e três homens, de 16, 31 e 47 anos;

2 em Vilhena - uma mulher de 74 anos e um homem de 80;

1 em Alta Floresta do Oeste - mulher de 65 anos;

1 em Ariquemes - mulher de 43 anos;

1 em Guajará-Mirim - mulher de 103 anos;

1 em Jaru - mulher de 67 anos de Jaru;

1 em Mirante da Serra - homem de 90 anos;

1 em Rolim de Moura - uma mulher de 58 anos.

Casos e mortes por Covid-19 registrados em RO


Fonte: Sesau/RO


Ainda de acordo com a Sesau, foram constatados dois casos a menos no município de Nova Brasilândia do Oeste; um a menos em Campo Novo de Rondônia e um a menos em Santa Luzia do Oeste, em decorrência de duplicidade de registros.


As cidades com maior número de óbitos registrados são:


Porto Velho - 602

Guajará-Mirim - 77

Ariquemes - 57

Vilhena - 31

Ji-Paraná - 28

Já as cidades com maior número de casos confirmados são: Porto Velho (24.480), Ariquemes (3.508), Guajará-Mirim (2.516), Vilhena (2.041) e Ji-Paraná (1.420).


Também foi informado que o estado tem:


38.967 pacientes recuperados

6.716 casos ativos

369 pacientes internados

144.538 testes realizados

819 aguardando resultados dos exames no Lacen

Nesta quinta-feira (13), dos 214 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adultos disponíveis na rede pública do estado, 132 estão sendo utilizados, o que representa uma lotação de 61,7%.


A situação é mais crítica na macrorregião II, que atende municípios do centro-sul do estado e engloba os hospitais de Cacoal, Vilhena e São Francisco do Guaporé. Nessa região, a taxa de ocupação está em 83%, sendo que o Hospital Regional de Cacoal (HRC), que é referência para o tratamento da doença, tem apenas um leito disponível.

Fonte G1/RO

Postar um comentário

0 Comentários