Incêndios florestais: MS tem situação de emergência reconhecida

  Mais de 12% do Pantanal já foram consumidos pelas chamas

O governo federal reconheceu a situação de emergência em Mato Grosso do Sul, por causa dos incêndios florestais.

A portaria foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União, horas depois do governo sul-mato-grossense decretar de situação de emergência ambiental por 90 dias.

As queimadas atingem todos os biomas do estado: Pantanal, Cerrado e Mata Atlântica.

O governador Reinaldo Azambuja explicou que o decreto flexibiliza normas e possibilita o recebimento de verba do governo federal.
O Pantanal enfrenta a maior seca dos últimos 50 anos, e teve mais de 12% de sua área consumida pelas chamas.

O secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, Alexandre Lucas Alves, deu detalhes sobre a possibilidade do envio de brigadistas de outros estados para atuar no combate aos incêndios.

Também nessa segunda-feira, Mato Grosso decretou situação de emergência por causa dos incêndios florestais.

O governador Mauro Mendes destacou que a ação humana, combinada com as questões climáticas, potencializam os riscos de incêndio. O estado está há 100 dias sem chuva. A umidade relativa do ar em algumas regiões está abaixo de 10%. Ele falou sobre as medidas após o decreto de emergência.

Mato Grosso tem o maior número de focos de incêndio. Foram 32.230 só este ano, 39% a mais que o mesmo período do ano passado. Os dados são do Inpe – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais.

Publicado em segunda-feira, 14 Setembro, 2020 - 21:32 Por Renata Martins - Brasília

Postar um comentário

0 Comentários