Últimas

6/recent/ticker-posts

O que realmente disse o Papa, Padre Zezinho esclareceu a confusão da imprensa


O casamento na Igreja Católica é um sacramento, onde quem se casa jamais poderá se casar novamente pelas leis da Igreja. Sendo assim, quem se separar não poderá mais comungar em caso de unir-se a outra pessoa. Isso é motivo de muitas criticas, até mesmo de católicos conhecedores do catecismo, que tem como base preparar a vida de um cristão católico durante sete anos, prazo que se dura o estudo Bíblico, que faz a preparação para o sacramento do Crisma, que é a confirmação do Batismo.


Quando o papa fala de união civil, ele se refere aos supostos casamentos em cartório, onde se usa o ato de registro vigentes nas leis do país, ou lugar onde é consumado, não tendo nenhuma relação com a leis da Igreja. 

A Igreja Cristã Apostólica Universal, conhecida como Igreja Católica tem suas normas e jamais mudará, mas por outro lado jamais irá apoiar qualquer tipo de preconceito ou perseguição, pois Jesus Cristo deixou seus exemplos e quem conhece sabe como agir diante de um tema como esse ou mesmo outro tema.


   Comentário do padre Zezinho: 

 Jornais nem sempre traduzem o que nossa Igreja diz . Espalhar notícia nem sempre é divulgar a verdade! 

Eis a frase do Papa Francisco:

'Os homossexuais têm direito a estar em família, são filhos de Deus. Não se pode expulsar uma pessoa de sua família ou tornar a vida impossível para ela. O que temos que fazer é uma lei de convivência civil, para serem protegidos legalmente'.

Ou seja, a família deve acolher o homossexual e não excluí-lo. E além disso, a lei que o Papa sugere é uma lei de proteção a essas pessoas que são abandonadas pelas famílias e até expulsas de casa. Em alguns países é possível excluir os filhos da herança. O papa fala de caridade cristã para quem está num momento muito difícil de vida. Infelizmente a imprensa não foi nada caridosa com o Papa mais uma vez, e as pessoas menos ainda.

Nenhuma confusão com casamento entre homem e mulher! 

No entanto, não se deve esquecer que no parágrafo imediatamente seguinte o Papa se distancia de qualquer risco de confusão entre o casamento e as uniões civis, sublinhando que «não há base para assimilar ou estabelecer analogias, nem mesmo remotas, entre as uniões homossexuais e o plano de Deus. sobre o casamento e a família "(AL 251)".

Mons. André Sampaio

Foto: Stefano Spaziani.

Postar um comentário

0 Comentários