Últimas

6/recent/ticker-posts

Queijo produzido em Rondônia é premiado com medalha de ouro em concurso internacional

 O produtor Gilberto é um dos sobreviventes da Covid-19. No concurso, cerca de 800 amostras foram analisadas. Produção do queijo 4 Cachoeiras Colônia é artesanal e familiar.


Dois empresários do interior de Rondônia, Gilberto e Shirley Miranda, viajaram quase 3 mil quilômetros até Araxá (MG), para participar do Concurso Internacional do Queijo, realizado durante este fim de semana. Competindo com mais de 800 amostras de todo o mundo, o casal retorna ao estado com a medalha de ouro.


O Araxá International Cheese Awards, ou ExpoQueijo Brasil 2021, é considerado um dos maiores eventos de queijos do país e busca promover o mercado do produto garantindo o reconhecimento internacional e valorização dos produtores.


Durante os quatro dias do concurso, que se encerra neste domingo (6), um júri formado por 150 pessoas avalia os produtos e estabelece a premiação de ouro, prata e bronze por cada categoria.


O título de ouro para o Gilberto surgiu em uma fase de recomeço, depois que ele ficou em estado grave após contrair a Covid-19 e superar a doença.


"É um sentimento bom. Num dia você está praticamente morto, mas no outro renasce tudo de novo", relembra.

O queijo que surgiu de um sonho

A produção do queijo 4 Cachoeiras Colônia começou em uma fazenda localizada nos limites entre Ariquemes e Cacaulândia, interior de Rondônia. Depois da aposentadoria, Gilberto decidiu dedicar o tempo livre para realizar um sonho: fazer um queijo que tivesse o sabor semelhante aos que são produzidos em Minas Gerais, seu estado natal.

"Sendo sincero, eu não esperava que o queijo fosse ficar tão bom", confessa Gilberto bem humorado.


Cerca de cinco anos depois, o queijo artesanal ganhou a medalha de ouro do concurso internacional, realizado no estado onde o Gilberto nasceu.


E a produção, além de artesanal, é em família. Shirley Miranda utilizou os conhecimentos que adquiriu na juventude para formar uma parceria com o marido na produção dos queijos. "Eu tenho uma esposa que é uma leoa: inteligente, trabalhadora, dedicada e me ama", comenta Gilberto.


Processo de produção

Na fazenda do casal, cerca de 400 litros de leite são processados e 40 queijos produzidos por dia. Após esse processo, os produtos são distribuídos para as unidades da empresa que Gilberto fundou e comercializados.

RONDÔNIA Rondônia

BUSCAR

Queijo produzido em Rondônia é premiado com medalha de ouro em concurso internacional

O produtor Gilberto é um dos sobreviventes da Covid-19. No concurso, cerca de 800 amostras foram analisadas. Produção do queijo 4 Cachoeiras Colônia é artesanal e familiar.

Por g1 RO e Rede Amazônica


07/11/2021 15h19  Atualizado há 16 horas


Queijo de Rondônia é premiado em concurso internacional. — Foto: Redes Sociais/Reprodução

Queijo de Rondônia é premiado em concurso internacional. — Foto: Redes Sociais/Reprodução



Dois empresários do interior de Rondônia, Gilberto e Shirley Miranda, viajaram quase 3 mil quilômetros até Araxá (MG), para participar do Concurso Internacional do Queijo, realizado durante este fim de semana. Competindo com mais de 800 amostras de todo o mundo, o casal retorna ao estado com a medalha de ouro.


O Araxá International Cheese Awards, ou ExpoQueijo Brasil 2021, é considerado um dos maiores eventos de queijos do país e busca promover o mercado do produto garantindo o reconhecimento internacional e valorização dos produtores.


Durante os quatro dias do concurso, que se encerra neste domingo (6), um júri formado por 150 pessoas avalia os produtos e estabelece a premiação de ouro, prata e bronze por cada categoria.


O título de ouro para o Gilberto surgiu em uma fase de recomeço, depois que ele ficou em estado grave após contrair a Covid-19 e superar a doença.


"É um sentimento bom. Num dia você está praticamente morto, mas no outro renasce tudo de novo", relembra.

O queijo que surgiu de um sonho

A produção do queijo 4 Cachoeiras Colônia começou em uma fazenda localizada nos limites entre Ariquemes e Cacaulândia, interior de Rondônia. Depois da aposentadoria, Gilberto decidiu dedicar o tempo livre para realizar um sonho: fazer um queijo que tivesse o sabor semelhante aos que são produzidos em Minas Gerais, seu estado natal.



"Sendo sincero, eu não esperava que o queijo fosse ficar tão bom", confessa Gilberto bem humorado.


Cerca de cinco anos depois, o queijo artesanal ganhou a medalha de ouro do concurso internacional, realizado no estado onde o Gilberto nasceu.


E a produção, além de artesanal, é em família. Shirley Miranda utilizou os conhecimentos que adquiriu na juventude para formar uma parceria com o marido na produção dos queijos. "Eu tenho uma esposa que é uma leoa: inteligente, trabalhadora, dedicada e me ama", comenta Gilberto.


Processo de produção

Na fazenda do casal, cerca de 400 litros de leite são processados e 40 queijos produzidos por dia. Após esse processo, os produtos são distribuídos para as unidades da empresa que Gilberto fundou e comercializados (conheça a produção no vídeo abaixo).


Queijo artesanal "tipo de minas" produzido em Rondônia

Queijo artesanal "tipo de minas" produzido em Rondônia


Passo a passo:

Ordenhar das vacas, todas da raça Gir

Em um tanque, o leite cru é misturado com substâncias coagulantes

Quando a massa está no ponto, ela é separada do soro

Depois modelada nas formas, lavada, salgada e lavada novamente

Por último, os queijos são colocados em uma câmara fria para maturação por cerca de 25 dias.

Por g1 RO e Rede Amazônica

Postar um comentário

0 Comentários